Atualmente, existem incontáveis maneiras de se comunicar, elas podem ser feitas através de forma verbal, redes sociais, aplicativos e muitas outras. Mas você já imaginou as dificuldades que encontraria em se relacionar socialmente, aprender e se desenvolver se você não possuísse habilidades linguísticas? Infelizmente, isto ocorre com muitas pessoas que por herança genética, problemas na gestação ou traumas, não fazem a comunicação verbal. O método da Comunicação alternativa, é indicado por fonoaudiólogos e auxilia, por exemplo, indivíduos que tiveram paralisia cerebral, AVC, traumatismo craniano, mal de Parkinson, entre outros, a expressarem suas necessidades pessoais, desejos e sentimentos. Se você tem algum familiar que não se comunica através da fala, faça agora mesmo cursos online e ajude-o a se desenvolver, ter uma qualidade de vida melhor e conquistar certa independência ainda que dentro de seus limites. 

Você também pode optar por cursos online com certificado, há poucos profissionais capacitados trabalhando nesta área. Experimente, além do aprendizado, com cursos EAD você poderá dar ajudar outras pessoas a se desenvolverem. Conheça agora mesmo Curso Online Comunicação Alternativa.

A comunicação alternativa também é muito utilizada por crianças que recebem o diagnóstico de autismo. Segundo uma pesquisa feita nos Estados Unidos, divulgada pela Revista Autismo, uma a cada 68 crianças sofrem de autismo no mundo. Este número impressionante equivale a 1,47%. Porém, mesmo com o alto índice de pessoas com este transtorno muita gente ainda tem dúvidas, por isto vamos entender o que é autismo. Para saber mais sobre o assunto, faça também cursos à distância na área de educação infantil.

O que é Autismo?

O Autismo é um transtorno do desenvolvimento que surge normalmente até os 3 anos de  idade e prejudica principalmente as interações sociais e de comunicação da criança. As causas dele ainda são desconhecidas e não há cura para o déficit, apesar de serem realizadas amplas pesquisas atualmente. O que se sabe até o momento é que provavelmente genes e fatores externos são responsáveis pelo transtorno. As chances de um indivíduo desenvolver autismo é de 50% em casos de herança genética, a outra metade é desenvolvida por fatores como o ambiente em que a criança vive.

Há ainda quem acredite que algumas vacinas possam causar o déficit, devido a quantidade de mercúrio (também chamado de timerosal, é um conservante ) existentes em alguns destes medicamentos. Porém nenhuma pesquisa indica que isto é verdade, os médicos aconselham  que as crianças tomem todas as vacinas, pois os benefícios das mesmas são muito maiores que os riscos. Atualmente o transtorno não é mais chamado de autismo e sim de TEA, vamos falar um pouco mais dele no próximo tópico. Confira.

O que é TEA?

Em 2013 o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V) teve algumas alterações importantes. Nele,  o autismo ou Transtorno Autista e todos os distúrbios, incluindo transtorno desintegrativo da infância, transtorno generalizado do desenvolvimento não especificado (PDD-NOS) e Síndrome de Asperger, fundiram-se em um único diagnóstico chamado TEA, ou Transtornos do Espectro Autista.

TEA é uma condição geral onde os neurônios que coordenam a comunicação interpessoal da criança não fazem as conexões necessárias. Ocorre uma espécie de desordem cerebral que pode acontecer durante, ou pouco tempo após o nascimento do indivíduo, assim como no autismo, normalmente os primeiros sintomas ocorrem até os 3 anos de idade. Ele é definido, de acordo com o DSM-V como: “Déficits persistentes na comunicação social e na interação social em múltiplos contextos, atualmente ou por história prévia".

Quais os sintomas do TEA?

Antes de listarmos os sintomas, é válido lembrar que existem inúmeras variações de déficits e você deverá sempre procurar um médico para fazer o diagnóstico. Aliás, até os próprios médicos tem certa dificuldade em identificar este transtorno já que ele se apresenta de formas muito diferentes em cada pessoa. Há autistas que relatam conviver com a doença de forma tranquila e levam uma vida bem próxima a normalidade, outros são totalmente dependentes de outras pessoas e necessitam de auxilio até na hora de se alimentar. Vamos aos sintomas mais comuns:

Dificuldade em se relacionar socialmente

Esta é a maior característica de pessoas com autismo. Elas sentem grande dificuldade de se relacionar com outros indivíduos, costumam se isolar e ficam muito assustadas quando tem contato com muita gente.

Evitam qualquer tipo de contato com outras pessoas

Ainda falando da dificuldade da comunicação interpessoal, outra característica dos autistas é que eles evitam ao máximo olhar nos olhos de outra pessoa e ter qualquer outro tipo de contato, como o toque físico.

Demora ou perca repentina da fala

Normalmente, aos cinco meses de idade, os bebês já começam  balbuciar as primeiras palavras e é necessária atenção se a criança já passou deste tempo e ainda não começou a emitir sons. Também fique atento, caso ele vá diminuindo a fala aos poucos. Se notar algo diferente leve-o imediatamente a um médico especializado em fonoaudiologia.

 

Não respondem pelo próprio nome

Pela dificuldade em se relacionar com outras pessoas, quem sofre de TEA não atende pelo nome, você poderá se cansar de chama-lo, mas dificilmente ele irá te responder.

Não entendem expressões humanas

O autista também tem muita dificuldade em decifrar as expressões faciais no rosto de outras pessoas. Eles não conseguem distinguir emoções como: tristeza, felicidade, surpresas, etc. Outra característica é que eles não entendem brincadeiras e levam tudo ao pé da letra. Se você, por exemplo, disser a um autista em um dia que está muito calor: “ Nossa, vamos derreter com este Sol ”, ele provavelmente não irá sair de casa com medo de realmente derreter.

São hiperativos

Pessoas com este déficit não param quietas desde o momento em que acordam até a hora de dormir, são extremamente hiperativas e agitadas.

Tem a sensibilidade alterada

A sensibilidade dos autistas é outra característica que os distingue. Alguns tem a audição muito sensível e qualquer barulho pode deixa-los extremamente irritados e agitados. Já outros, sofrem quedas feias sem se queixar de dor e quando tem um ferimento leve ficam desesperados. Muitos, também são insensíveis a temperatura, colocam as mãos em locais quentes como panelas e parecem não sentir a dor da queimadura.

Usam mãos de outras pessoas como “ferramenta”

Também é comum que crianças com autismo utilizem a mão de outras pessoas como se fossem “ferramentas”. Exemplo: se elas querem um copo, não pegam sozinhas. Ao invés disso, levam a mão de outra pessoa até o objeto desejado.

Utilizam brinquedos de maneira peculiar

Dificilmente uma criança com TEA brincará com um carrinho o empurrando, como qualquer outro garoto. O comportamento dela pode ser algo como: virar o carrinho de cabeça para baixo e ficar girando as rodas sem parar, ou organizar os brinquedos..

São extremamente ligados a rotina

Dependendo do grau do autismo, alimentar a criança poderá ser uma tarefa muito difícil. Isto porque elas são muito ligados a rotina e qualquer alteração as deixa irritadas e nervosas. Alguns, por exemplo, comem apenas um tipo de alimento todos os dias, em todas as refeições e se recusam a fazer qualquer tipo de mudança. Outros querem vestir sempre a mesma roupa, sem jamais trocar.

Fazem movimentos repetitivos

Pessoas com este transtorno costumam fazer algumas ações compulsivamente, como tomar banho 10 vezes no dia, ou abrir e fechar uma porta sem parar, por horas.

Podem ser extremamente inteligentes

É um pouco difícil de se entender, já que alguns autistas têm muitas limitações. Outros, são extremamente inteligentes e apaixonados por matérias voltadas para a área de exatas como: matemática, física e ciência da computação. Embora estes também tenham dificuldades na comunicação interpessoal, são excelentes para entender lógica. Como já dissemos anteriormente, o autismo infelizmente não tem cura, mas quanto antes for feito o diagnóstico é melhor para o paciente e família, pois já existem meios de dar uma qualidade de vida melhor a estas pessoas. Quanto mais informações você tiver deste transtorno será melhor para o paciente, por isto indicamos o Curso Online Autismo, com cursos à distância você aprenderá técnicas e dicas de como lidar melhor com a TEA. Outra vantagem dos cursos EAD  é que você poderá estudar de casa sem deixar de cuidar do seu pequeno.


Com a Lei Nº 12.764, de 27 de dezembro 2012 que instituí a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista ficou estabelecido que os autistas são classificados semelhantes a pessoa com deficiência e tem o direito de receber tratamento médico especializado, à educação (podem frequentar escola regular, se assim desejarem)  e ser inseridas no mercado de trabalho. Algumas empresas se dizem muito satisfeitas por terem contratado autistas para o seu quadro de funcionários, já que estes colaboradores são muito detalhistas, perfeccionistas e extremamente confiáveis.

Porém, para inserir qualquer pessoa numa escola ou no mercado de trabalho, é de suma importância que ela consiga se comunicar com os colegas, superiores, professores, etc. para poder aprender e interagir com o grupo. E é exatamente neste aspecto que a comunicação alternativa poderá ajuda-lo. Por isto, é interessante que os professores estejam preparados para receber estes alunos nas escolas. Indique cursos online educação infantil para os educadores de seu filho, existem diversos cursos online com certificado que o ajudarão a entender melhor o universo infantil e a educação inclusiva.

Benefícios da Comunicação Alternativa

A comunicação alternativa é uma forma de linguagem com uma pessoa que apresenta  dificuldades na comunicação verbal. Conforme citado anteriormente, é importante lembrar que ela é muito eficaz para autistas, mas também pode ser utilizada por pessoas que possuem outros tipos de dificuldades na linguagem. Salientamos que a C.A. pode ser feita de modo suplementar ou de apoio até o paciente voltar a usar a comunicação oral. Os profissionais em fonoaudiologia indicam este método e os benefícios para a saúde de paciente são inúmeros como:

Melhora na qualidade de vida: sabendo que poderá praticar a comunicação interpessoal, o indivíduo se sentirá mais apto para frequentar escolas e o mercado de trabalho;

Melhora na autoestima: ninguém gosta de depender de outra pessoa para tudo, quando o paciente notar que está conseguindo interagir com outras pessoas sem a ajuda de terceiros, terá sua autoestima elevada;

Oportunidade de expressar suas vontades: ao aprender a comunicação alternativa, a pessoa poderá “dizer” o que quer na hora em que desejar e assim criará certa liberdade ainda que dentro dos seus limites;

Indicamos o Curso Online Comunicação Alternativa  para todos que tem contato com o paciente, quanto mais pessoas ele conseguir interagir, melhor para seu desenvolvimento social. Indique cursos EAD a todos os profissionais que tem contato com ele para promover a educação inclusiva de modo eficaz. Já quer usar um dos métodos da C.A. antes mesmo de começar cursos online? Experimente os cartões de comunicação, são bem simples, baratos e poderão ajudar muito na sua comunicação. Conheça também o guia completo em educação infantil.

1. Faça cartões com alimentos e objetos favoritos do paciente

Em um primeiro momento, para incentivar que a pessoa se interesse pelos cartões de comunicação, você deverá escolher figuras de alimentos ou objetos que ela gosta muito. Exemplo: imprima a imagem de uma bala que o paciente adora e todas as vezes que for dar o doce para ele, mostre o cartão. Aos poucos, vá pedindo que ele faça trocas com você. Ele terá que te dar o cartão para receber a bala desejada. Quando notar que ele já está assimilando bem este conceito, o ensine a fazer escolhas. Mostre, por exemplo, um cartão com o desenho de uma banana e outro de maçã e deixe que ele mostre qual a preferência naquele momento.

2. O ensine a escolher o lugar que deseja ir

Após o paciente assimilar bem o desejo por objetos ou alimentos, faça o mesmo processo com lugares. Imprima imagens que remetam a locais que vocês costumam frequentar e dê a ele a oportunidade de escolher se deseja ir ao cinema ou passear em um parque, por exemplo.

Os certificados do Foco Educação Profissional podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

3.Mostre ao paciente como formar “frases”

Quando ele já estiver entendido bem o uso dos cartões é hora de ensina-lo a formar pequenas frases. Faça cartões com fotos de familiares e amigos do convívio de vocês e o ensine a se expressar através das imagens. Exemplo: se você quer explicar que vocês vão ao zoológico com os avós e tios dele. Mostre a ele a foto de cada um e do zoológico, assim ele entenderá a mensagem que está querendo passar através das figuras.

No começo é normal que alguns pacientes não entendam este tipo de linguagem e fiquem estressados e agitados. Tenha calma e não o force a nada, mas não desista. Vá aos poucos introduzindo a comunicação alternativa no dia a dia dele. Acredite, este método funciona e fará com que a pessoa aprenda a  interagir com você e com outros mesmo sem o uso da comunicação verbal

Dica para fazer os cartões de comunicação

Uma boa dica na hora de fazer os cartões  e começar a promover a educação inclusiva, é buscar imagens na internet, imprimi-las em adesivo e colar em ímãs. Quando todos os cartões estiverem prontos, coloque os ímãs em um mural parecido com os de foto e deixe-o em local acessível para o paciente. Com o passar do tempo, a pessoa sentirá necessidade de usar as figuras para se comunicar com você e ela mesmo retirará as figuras do quadro.

Importante!

Não  é a tarefa mais simples do mundo cuidar de alguém com dificuldades na comunicação verbal e tantas outras limitações. Porém com bastante atenção, cuidado e amor, aos poucos você irá entender melhor este mundo paralelo que só pessoas déficits conhecem. Mas é importante que você não se esqueça de si para cuidar apenas do paciente. Sabia que você pode estudar cursos online com certificado sem sair de casa? É isto mesmo com cursos EAD você estuda de onde quiser, na hora em que preferir.

Quer saber mais sobre CA? Faça hoje mesmo sua inscrição para o Curso Online Comunicação Alternativa, com ele você irá se aprofundar no método dos cartões de comunicação e aprenderá outras diversas formas de "falar" com seu familiar com uma linguagem não verbal. Além disso fazendo este cursos online você também conhecerá tudo sobre a linguagem de libras.

Conheça o Foco Educação Profissional. Você se inscreve investindo apenas R$69,90 por ano e terá acesso integral a cerca de 700 cursos à distância, durante 1 ano inteiro. Poderá estudar quantos cursos quiser, sem pagar nada a mais por isso. O processo de certificação é opcional e está disponível para todos os nossos cursos.

E você? O que faz para se comunicar com seu familiar com déficit de linguagem? Deixe seu comentário, nós do Foco Educação Profissional vamos adorar conhecer os seus métodos.