Você quer compreender melhor assuntos relacionados a tipos textuais para melhorar suas técnicas de redação? Este artigo, elaborado pela equipe do Foco Educação Profissional, foi idealizado a fim de proporcionar conhecimentos específicos na área e ajudar você a melhorar seus resultados.

As tipologias textuais podem ser definidas como a forma na qual o texto se apresenta, ou seja, sua estrutura. Ao todo, são 5 tipos textuais, e embora semelhantes, não devem se confundir com gêneros textuais (assunto que trataremos mais adiante), são eles:

  • Narrativo: conta-se a história;

  • Dissertativo: argumenta-se;

  • Descritivo: descreve-se;

  • Injuntivo: explica-se (manual de instruções, bulas, regulamentos);

  • Expositivo: conceitua-se (resumo, fichamento, artigo científico).

Nesse texto vamos abordar o desenvolvimento das três principais tipologias: narração, dissertação e descrição. No entanto, para que você entenda melhor o conceito de injunção e exposição, apresentamos alguns exemplos acima. 

Nos tópicos a seguir, vamos trabalhar diversas dicas de redação para que você possa desenvolver as diferentes tipologias textuais da melhor forma possível. 

Desenvolva uma dissertação de qualidade com técnicas de redação

O leitor pode ter uma concepção de mundo diferente da sua e, levando isso em consideração, devemos usar a dissertação para defender nossas convicções. Afinal, a dissertação é o texto em que você pode apresentar seu ponto de vista, ou seja, expressar suas ideias a respeito de um tema. 

Ao abordar um tema sua análise deve ser exata, já que tanto reduzir quanto exceder o desenvolvimento de sua temática será prejudicial à sua redação. O primeiro caso ocorre ao não se tratar a totalidade do assunto necessário, já o segundo se refere a expor conteúdos desnecessários ao enunciado.

A maioria dos textos requeridos em qualquer área são dissertativos, ou seja, pedem que você apresente e defenda seu ponto de vista. Uma redação argumentativa tem, em média, entre 20 e 30 linhas, dividida em quatro ou cinco parágrafos, apresentando: um título, uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão. Desse modo, a sua construção textual deve seguir a seguinte estrutura:

  1. Título: é o que dá identidade a sua redação, é por meio dele que o leitor saberá o que esperar de seu texto.

  2. Introdução: aqui, você deve apresentar os assuntos que serão trabalhados durante sua dissertação.

  3. Desenvolvimento: como o próprio nome já diz, você deverá explicar e desenrolar todos os tópicos que apresentou durante a sua introdução.

  4. Conclusão: não introduza novas ideias, você deverá defender seus pontos de vista apresentados no decorrer de sua escrita.

É imprescindível que você esteja atento quanto a linguagem empregada em seu texto, pois ela deve ser formal e obedecer às regras gramaticais. Ou seja, não utilize piadas, gírias, ditados populares, etc. As frases devem ser breves e claras, pois períodos muito longos podem cansar o leitor, por essa razão, respeite a pontuação do texto.

É importante utilizar a 3ª pessoa do singular ou do plural (ele, ela, eles, elas), ou seja, os verbos também devem concordar com essas pessoas. Não faça uso de palavras no sentido figurado, elas devem ter seu sentido literal no texto. Evite usar expressões redundantes, pois elas empobrecem a sua redação, por isso sempre revise seu texto.

Um curso de redação pode auxiliá-lo a compreender melhor todos os aspectos na elaboração de uma redação de qualidade. Em razão disso, estudar por cursos online é uma ótima estratégia.

Aprenda a redigir uma narração de excelência com técnicas de redação

Toda história é um convite a uma nova jornada. O começo de uma narrativa deverá estimular e incentivar o leitor, assim como necessitará encantar sua imaginação. Para iniciar a história você terá que criar um clima e uma atmosfera (romance, terror, drama...). Escolha bem o tema, ou se ele lhe foi proposto, esteja atento às suas necessidades.

Em uma redação narrativa, sempre será necessária a existência de alguns elementos como: narrador, personagem, enredo, cenário e tempo. Diferente da dissertação que tem nos argumentos sua estrutura base, a narração se ordena pela caracterização das personagens, suas ações, as circunstâncias ou locais que habitam e os problemas que enfrentam. 

Assim como o texto dissertativo, a redação narrativa também apresenta uma estrutura similar. Fazem parte do enredo:

  • Exposição: você deverá apresentar as personagens, os conflitos, o espaço e também o tempo em que acontece a ação;

  • Complicação: desdobramento dos conflitos e dissidências das personagens;

  • Clímax: ocorre por consequência do desenvolvimento dos problemas das personagens e antecede a conclusão. É o momento-chave de sua narrativa;

  • Desfecho: finalização dos conflitos e apresentação das soluções sobre os dilemas e oposições das personagens.

O enredo é a sucessão de acontecimentos da história, ou seja, a trama de ações das personagens, o que sofrem e a causa. Ele pode se apresentar de duas formas:

Enredo linear: quando há lógica, isto é, quando o tempo, personagens e espaço são apresentados de modo coerente e a trama e as ações obedecem uma ordem cronológica, concedendo à história um início, um meio e um fim.

Enredo não-linear: o inverso de seu antecessor. Aqui, não há lógica, pois se apresenta pela ruptura, pelo corte e descontinuação da história. Há a mistura do tempo real com o tempo psicológico.

Todas as histórias que lemos, ouvimos ou escrevemos são contadas por um narrador, certo? Entretanto, existem diferentes formas de se apresentar um enredo e a construção narrativa como um todo, afinal, cada um tem um conhecimento de mundo, perspectivas e valores diferentes. Um curso de redação narrativa é uma boa dica para aprimorar seus conhecimentos.  

Os tipos de narrador

Para que você desenvolva uma narração, você terá que optar por um tipo de narrador específico. São eles:

Narrador personagem: esse tipo de narrador conta a história em 1ª pessoa e também participa da narrativa, portanto, é uma personagem e por essa razão recebe esse nome. Suas características são marcadas por emoções subjetivas. Ele tem uma ligação intrínseca com os fundamentos da narrativa. Essa conexão com o mundo narrado evidencia perspectivas e circunstâncias que outro tipo de narrador não teria a capacidade de conhecer. Entretanto, esta analogia pode resultar em relatos fragmentados.

Ex: Eu fui até a casa de minha tia enquanto chovia. Bati à porta, mas ela não me atendeu.

Narrador observador: também conhecido como objetivo, esse narrador narra a história de fora dela. Utiliza a 3ª pessoa para se expressar. Diferente do narrador personagem, ele não participa das ações. Portanto, conta os fatos como uma testemunha objetiva. O que proporciona maior imparcialidade na narrativa. No entanto, não tem proximidade com vivências e ações das personagens, ou seja, apresenta uma narrativa distante.

Ex: Uma moça fora até a casa de minha tia. Chovia muito naquele momento. Ela bateu à porta, mas ela não lhe atendeu.

Narrador onisciente: esse narrador apresenta uma complexidade maior. Como o nome sugere, ele sabe tudo sobre as personagens e enredo apresentado. Conta a história em 3ª pessoa, no entanto, às vezes se permite narrar em 1ª pessoa. O saber absoluto e pleno faz com esse autor possa revelar muitas facetas e pensamentos íntimos das personagens.

Ex: Uma moça foi até a casa de minha tia. Chovia muito, em consequência da chegada da nova estação. Ela bateu à porta, mas ela não lhe atendeu. Ela não estava em casa.

O estudo da narrativa pode parecer um pouco complexo, mas uma boa maneira de aprofundar seu estudo nesse tema é optar por cursos online com certificado, já que eles oferecem qualidades e facilidades.

Os tipos de discurso

Discurso direto: não há intervenção do narrador. Ou seja, ouvimos a própria personagem e a fala acontece em 1ª pessoa. Em alguns casos, o narrador pode expor a fala da personagem mesclada com seu próprio discurso.

Discurso indireto: há interferência do narrador. Conta o que a personagem diz, mas em 3ª pessoa. Ou seja, não ocorre reprodução da fala, e sim a tradução da fala segundo a perspectiva do narrador.

Discurso indireto livre: apresenta uma complexidade maior que os dois anteriores. Nele, muitas vezes, não saberemos quem está falando. Ou seja, o narrador estará traduzindo a fala da personagem em 3ª pessoa. No entanto, às vezes a voz da personagem poderá, em consonância com a fala do narrador, aparecer em 1ª pessoa ao decorrer da leitura.

Você poderá aprender como desenvolver uma narração no curso online técnicas de redação. Não perca tempo e tenha acesso a esse e muitos outros saberes sobre a elaboração de textos por meio de cursos online com certificado.

Você gostou dessas dicas de redação sobre narração? Então se prepare para aprender mais sobre outro tipo de texto, já que no próximo tópico vamos tratar de outra tipologia: a descrição.

tecnicas redacao

Conheça técnicas de redação para se desenvolver uma descrição

O texto descritivo requer que você transmita e exponha uma experiência ao leitor. Ou seja, que você defina o assunto abordado, seja uma pessoa, uma emoção, uma cena ou uma conversa. Tendo isso em mente, a sua função será fazer com que o leitor fique o mais próximo possível daquele sujeito, como se ele pudesse, de fato, ver a pessoa, sentir a emoção, observar a cena ou ouvir a conversa. As técnicas de redação são fundamentais para se atingir esse objetivo.

Você pode, por exemplo, usar a descrição em outros tipos de textos, principalmente, em sua narrativa. Uma redação descritiva geralmente se concentra em um único evento, uma pessoa, um local ou um objeto. Desse modo, quando você produz o seu texto, é sua função transmitir sua ideia e visão sobre esse assunto por meio da descrição. Sendo assim, você precisa mostrar ao seu avaliador o que você está descrevendo através de uma espécie de ilustração mental, assim ele conseguirá imaginar exatamente o que é descrito.

Para simplificar podemos dizer que o texto descritivo se apresenta pela percepção dos cinco sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato. Desse modo, é interessante aprimorar a capacidade de constituir e criar paralelos a fim de que a sua descrição seja significativa. Isso resultará em uma capacidade maior de percepção do leitor e também do próprio escritor. Por essa razão, esteja atento à maneira como você estabelece as coisas para o seu leitor.

Uma boa forma para você treinar sua descrição é fazer um jogo: chame a sua família ou alguns amigos e faça uma brincadeira de adivinhação, cada um deve descrever, por meio oral: objetos, pessoas famosas, lugares, etc. A cada acerto ganha-se um ponto, logicamente, o vencedor será aquele que atingir a maior pontuação. Depois que o jogo acabar, você poderá fazer a mesma atividade de descrição, só que dessa vez escrevendo todas as características em uma folha de papel, essa analogia ajudará você a compreender, de fato, como fazer a descrição de qualquer coisa.

As descrições mudam de acordo com fatores específicos, por exemplo, ao descrever um dia nublado, você provavelmente o associará a algo triste ou melancólico, já ao descrever um dia ensolarado, é provável que a sua percepção mude para a descrição de um dia alegre. Isso ocorre porque além de percebermos características físicas, também percebemos o clima, as emoções e os sentimentos. Cursos de redação online podem te ajudar a compreender melhor a descrição.

Por fim, a descrição é dividida em dois âmbitos: descrição objetiva e subjetiva. A descrição objetiva é basicamente concreta, especialmente no que diz respeito aos sentimentos do escritor. Imagine que você esteja observando um assunto do qual não tem intimidade, você não terá nenhuma conexão emocional com o tema, entretanto, saberá descrevê-lo de forma compactada. Um bom curso de redação é essencial para que você compreenda todos os aspectos dessa temática.

Já a descrição subjetiva, por outro lado, insere os sentimentos do escritor, ou seja, há interferência emocional. Para conhecer melhor todos os detalhes a esse respeito conheça o curso online técnicas de redaçãoformulado pela equipe do Foco Educação Profissional,  esse curso poderá lhe ajudar a desenvolver seus conhecimentos na área de produção textual e a entender este tema e muitos outros.

Os principais gêneros textuais e suas características

Durante nossas vidas somos apresentados a diversos tipos de comunicação. Os gêneros textuais, por exemplo, são um meio importante de se comunicar, já que a linguagem se destaca por ser diversa. No entanto, não devem ser confundidos com tipos de textos, podem ser descritos, na verdade, como uma variação das tipologias textuais. Desse modo, os gêneros textuais podem ser entendidos como as divergentes maneiras de como a linguagem é utilizada em um texto.

Os gêneros textuais são diversos e são utilizados em quase todas as situações comunicativas. Desse modo, sempre que você se comunica de forma escrita, mesmo que não perceba, os utiliza de alguma forma. Separamos para você alguns dos principais gêneros textuais e suas características, de modo a elucidar suas dúvidas e proporcionar conhecimentos importantes relacionados a esse tema.

• Artigo de opinião: encontrado principalmente em jornais e revistas, tem especificidade argumentativa, já que a sua função é exatamente persuadir o leitor em relação ao modo de pensar do autor.

• Carta: este tipo de gênero textual sofreu mudanças ao longo do tempo, já que com o avanço de tecnologias, a carta escrita em papel passou a ser substituída por meios eletrônicos como o e-mail (outro gênero textual), por exemplo. Esse gênero se caracteriza pela existência de um emissor e um destinatário, e é escrito, geralmente, em 1ª pessoa.

• Crônica: este é um modelo de texto narrativo que você encontra com facilidade em jornais e revistas. Caracteriza-se por ser um texto curto e por tratar de temas habituais do dia a dia.

• Diário: um exemplo de texto pessoal, aqui você pode expor suas vivências, acontecimentos, desejos, etc.

• Resenha: um modelo de texto descritivo que se caracteriza por descrever com detalhes, como uma crítica de um filme, por exemplo.

Por fim, existem muitos outros gêneros textuais, podemos citar ainda: romance, fábula, notícia, ensaio, reportagem, entrevista, regulamento, bilhete, lenda, novela, biografia, curriculum, receita, lista, monografia, editorial, bula de medicamentos, cardápio  e muitos outros.

Para aprofundar melhor seus conhecimentos referentes a esse tema você pode, por exemplo, optar pelo curso online técnicas de redação do portal, já que se preparar adequadamente lhe agregará as habilidades e competências necessárias para se realizar uma produção de texto competente. Outra boa dica é acessar um aplicativo de redação online e treinar diferentes tipos de textos para melhorar sua experiência na escrita.

Os certificados do Foco Educação Profissional podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Estude com cursos online e aprimore o seu conhecimento

Você quer aprender mais dicas de redação sobre esse tema? O Foco Educação Profissional dispõe de cursos online de alta qualidade, são mais de 1.000 cursos em diversas áreas e aprovados pelos seus mais de 140 mil alunos. 

Cursos online com certificado são excelentes ferramentas para quem quer estudar e ter melhores resultados sem sair de casa, você será capaz de estudar para sua redação online no conforto do seu lar. Economize seu tempo e aperfeiçoe o seu curriculum.

Os cursos online são uma ótima oportunidade para você que busca agregar soluções e facilidades ao cotidiano, como: horas complementares para a faculdade (caso a instituição de ensino permita), prova de títulos em concursos públicos (caso o edital permita), além, é claro, de aprimorar o seu currículo. É essencial comunicar que a certificação é opcional, e você solicitará apenas se necessitar.

O  portal oferece um Pacote Master: um conjunto de todos os cursos online disponíveis no portal. Para isso você precisará investir apenas R$ 69,90 por ano, ou seja, não há mensalidades e por apenas esse valor, você poderá fazer cursos em várias áreas, como Artes, Informática, Música e muitas outras.

Você gostou desse artigo sobre técnicas de redação? Tem alguma dúvida, sugestão? Inscreva-se já e deixe seu comentário abaixo. Responderemos assim que possível. Você também pode compartilhar esse texto com seus amigos e ajudá-los a entenderem melhor esse tema.