A língua portuguesa desperta sentimentos bem distintos entre seus falantes nativos: ou é amada, ou não é, de jeito algum. Isso tem a ver, na verdade, com as aptidões de cada um, com o que cada pessoa tem mais facilidade de aprender - assim como para alguns o Português é fácil, para outros é um desafio ao longo da vida, daí o fato de não gostarem de estudar o idioma. 

Acontece que "não gostar" de Português não é uma opção que temos, pois há que se saber expressar de forma correta, assim como saber escrever bem. Independentemente da direção que a vida profissional tomar, a língua portuguesa é importante, inclusive como forma de admissão  - em universidades, por exemplo, pelas provas da disciplina e a redação. 

O aprendizado do Português não se limita somente aos anos escolares, o idioma é aprendido a vida inteira. Bastante complexo, sempre há uma regra, um vocábulo novo ou até mesmo uma exceção. Aprender Português continuamente deveria ser uma cultura, recursos para isso não faltam, pois quem não frequenta mais os bancos escolares ou acadêmicos têm outras formas que oportunizam reforçar o que já sabe e aumentar o grau de conhecimento na língua mãe. Cursos online na área de Português são bons exemplos dessas ferramentas. Eles servem como apoio para quem precisa rever a disciplina, para quem precisa se preparar para provas e mesmo para quem está frequentando a escola ou universidade, para reforçar o aprendizado.  

Há uma grande variedade de cursos voltados à língua portuguesa, como o curso de revisão escrita e revisão gramatical, interpretação de textos, curso de redação - geral ou voltado à determinada área, como os que abordam técnicas de redação jurídica, por exemplo. Há um, dentre todos os cursos voltados ao aprendizado de nossa língua nativa, que se faz bastante necessário: o curso nova ortografia. Como vocês sabem, no início de 2016 entrou em vigor o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Inicialmente, era para ser obrigatório a partir de 2009, mas a obrigatoriedade passou para mais tarde, para que todos pudessem ir se adequando às novas regras ortográficas.  

No portal Foco Educação Profissional há um curso que traz tudo o que há de novo na nova gramática brasileira:  o Curso Online Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa. Vamos falar mais sobre ele mais adiante, porque agora, vamos falar um pouco sobre outros aspectos da língua. Conhece a frase "Senta que lá vem história"? Pois é, lá vamos nós. 

 

Cursos relacionados que podem te interessar:

O que é a Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa 

A reforma ortográfica tem um objetivo bem específico, que é o de unificar as regras da língua na Comunidade de Países de Língua Portuguesa, ou seja, em todos os países que têm o idioma como oficial.  

Além desse, há outros aspectos positivos sobre a reforma ortográfica: 

  • diminuição de custos na produção, adaptação e tradução de livros; 

  • facilita o intercâmbio científico e cultural entre os países lusófonos; 

  • simplifica regras ortográficas; 

  • amplia a divulgação da bibliografia portuguesa, assim como a divulgação do idioma. 

Apesar disso, a nova reforma ortográfica não foi consenso entre linguistas e gramáticos.  Como principais efeitos negativos, eles apontaram a necessidade de adaptar publicações e documentos e a dificuldade para quem já tem as normas gramaticais interiorizadas, pois teriam que aprender novas regras. 

Com relação a esse último "aspecto negativo", não há como ser de outra forma. Mas isso não chega a ser um problema, uma vez que a educação a distância promoveu uma revolução no ensino e que os cursos EAD aproximaram as pessoas da educação, principalmente quem não está cursando a educação formal e que, com a nova gramática brasileira, tem a necessidade de atualizar-se. 

A Língua Portuguesa e os tipos de linguagem 

O que é uma linguagem se não um acordo de letras cujas combinações entre si que ganham significados? Mas para que essa combinações ganhem significados perante os falantes e seus grupos sociais, existe uma convenção linguística.  Essa convenção linguística envolve as normas da língua portuguesa, ou seja, todas as regras de como escrever, pontuar, acentuar etc. Isso não significa que cada pessoa deva falar ou escrever da mesma forma, pois o tipo de comunicação vai depender do objetivo e da especificidade de cada um. 

Há tipos distintos de linguagem: a norma culta, a padrão e a coloquial. A coloquial é a linguagem da fala, que envolve elementos não registrados na linguagem formal, como gírias, expressões, abreviações e outros - é o que chamamos de linguagem informal.  A norma padrão e a culta costumam causar confusão, mas basicamente, funciona assim: a norma padrão compreende o conjunto de regras, como o próprio nome diz, ela "padroniza" a linguagem, evitando assim que tudo vire uma bagunça e cada um fale da forma que quiser, por exemplo. Já a norma culta é a adoção da norma padrão - cada vez que uma pessoa fala seguindo todas as regras da padrão, ela está utilizando a norma culta.  

Um exemplo bem prático: ao estudar sobre as novas regras da língua portuguesa, a linguagem que você estará aprendendo é a padrão, ao usá-la estará utilizando a norma culta e certamente, em algum momento, enquanto estiver trocando uma ideia com alguém, usará a coloquial, como isso: "Tá certa essa resposta?". 

Lembrando ainda que alguns momentos exigirão o uso da norma culta, imagine você apresentando um trabalho e falando informalmente - não dá, certo? Outro caso: se precisar redigir correspondências oficiais, precisará estar muito bem apropriado sobre as normas. Então não deixe de, sempre que possível, atualizar-se. Faça cursos EAD sobre técnicas de redação ou um curso nova ortografia, que lhe atualize sobre a nova gramática brasileira.  

Reforma ortográfica da Língua Portuguesa

A origem da Língua Portuguesa na América 

O idioma português veio com a colonização portuguesa no Brasil, a partir do descobrimento, em 1500. Ao chegarem por aqui, os portugueses deram de cara com os nativos indígenas, que falavam a língua tupi. Junto com o tupi, o Português era usado na Colônia. Mas em 1757 o idioma tupi foi proibido por meio de uma Provisão Real (uma espécie de decreto) e assim, o Português ficou instituído como língua oficial.  

Mas por que não falamos o Português europeu? Bem, acontece que também chegaram à Colônia os africanos. Cada povo deu a sua contribuição e dessa mistura surgiu a língua como falamos até os dias atuais – considerando-se, é claro, cada período linguístico e as mudanças ocorridas ao longo da história. Palavras das línguas indígenas, como do vocabulário tupi, foram incorporadas a essa linguagem: tatu e caju, entre outras. Da influência africana temos palavras como samba, moleque e caçula. 

Com o passar do tempo, imigrantes europeus começaram a colonizar várias partes do país e o português ganhou novas nuances, assim como diversos sotaques – basta ver onde há colonização alemã e italiana, que os dialetos interferem na linguagem coloquial. 

A língua portuguesa no mundo 

A língua portuguesa é, atualmente, o idioma oficial de Brasil, Portugal, Moçambique, Timor Leste, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Angola e Cabo Verde, além de ser, junto com a língua espanhola, o idioma oficial também do Mercosul, o Mercado Comum do Sul. 

Em alguns lugares da África, como Moçambique e São Tomé e Príncipe utilizam muito pouco a língua portuguesa, tendo preferência pelas línguas locais. 

No Timor Leste, na Oceania, apesar de também ser a língua oficial, apenas uma minoria usa e compreende o português. 

É muita história que há para contar, não? Imagine se formos nos aprofundar mais em cada tópico já comentado – seria assunto que não acabaria mais. Uma das formas de aprofundar no assunto é pelos cursos a distância voltados ao tema.  

Não queremos ser insistentes, mas você sabe que é essencial  estar por dentro das novas regras da Língua Portuguesa. Principalmente se considerarmos que, apesar de todo o tempo dado até que as novas regras ortográficas se tornassem obrigatórias, grande parte da população ainda não as assimilou. Vejamos por outro ponto, agora bem mais convincente: você não vai querer estar desatualizado do seu próprio idioma ao concorrer no mercado de trabalho.  

Há também o fato que, se você fizer cursos online com certificado nesse tema, terá um currículo bem mais valorizado e maiores chances de uma boa colocação no mundo do trabalho. Quer mais motivos? Provas de seleção, como vestibulares, prova do ENEM, provas de concurso e de processos seletivos exigem que você tenha  um bom conhecimento no idioma – e em alguns casos, a redação lhe derruba. Por isso, pense com carinho, para dominar as técnicas de redação, você pode fazer um curso de redação ou um curso nova ortografia, atualize-se sobre tudo o que mudou em sua língua mãe, porque você sabe que não é fácil dominar o Português, imagine então ter que descontruir coisas que já havia aprendido e substituir pelas novas regras ortográficas

Reforma ortográfica da Língua Portuguesa: por quê ocorreu 

Se você acha que o novo acordo ortográfico da Língua Portuguesa é algo recente, engana-se. Ao longo do século 20 há, pelo menos, uma dezena de ajustes e alguns acordos ortográficos.   

O novo acordo ortográfico da Língua Portuguesa que entrou definitivamente em vigor em 2016, foi desencadeado após uma tentativa em 1986, quando houve um encontro entre sete países de língua portuguesa (ou países lusófonos), promovido pelo então presidente José Sarney. Nesse encontro foi apresentado o Memorando Sobre o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.  Esse acordo nunca chegou a ser aprovado, mas logo a seguir, em 1990, a Academia de Ciências de Lisboa chamou um novo encontro, ocasião em que foi elaborada a base do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Esse entraria em vigor em 1994, após todos os países ratificarem o acordo, mas isso só aconteceu em 1996 e somente três países o ratificaram: Brasil, Portugal e Cabo Verde.   

Oito anos depois, em 2004, os ministros da Educação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa se reuniram para propor que o novo acordo entrasse em vigor, mesmo sem que os outros membros o tivessem ratificado. Como podem ver, foi um longo caminho até que as novas regras da língua portuguesa fossem realmente adotadas – essas que  parte dos brasileiros precisam reaprender: uso do hífen e mudanças na acentuação.  

Falando assim, parece pouca coisa, mas não é. São mudanças profundas que promoveram uma nova gramatica brasileira – e que podem ser estudadas uma a uma no Curso Online Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa

Mas antes de tudo isso aconteceram, como dissemos mais acima, outros eventos de mudanças no idioma.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja em uma linha do tempo o que aconteceu desde o início: 

Do século 16 até o século 20: nesse período a escrita adotada por Brasil e Portugal foi a de caráter etimológico, ou seja, buscava-se a sua origem (latina ou grega) para escrever. 

1907: a Academia Brasileira de Letras (ABL) inicia um processo de simplificação da língua portuguesa, simplificando a escrita nas suas publicações; 

1911: houve a Primeira Reforma Ortográfica, mas não se estendeu ao Brasil; 

1915: a Academia Brasileira de Letras decide que é hora da ortografia entrar em conformidade com  a portuguesa; 

1919: a ABL revoga a resolução de 1915. Não precisa mais harmonizar as ortografias; 

1924: a ABL e a Academia de Ciências de Lisboa começam  a trabalhar em busca de uma grafia comum; 

1929: a ABL inicia um novo sistema gráfico; 

1931: o primeiro Acordo Ortográfico entre Brasil e Portugal é aprovado. O seu objetivo é eliminar as diferenças e unificar, simplificando a língua portuguesa. Mas esse acordo não foi colocado em prática; 

1938: dúvidas com relação à acentuação foram todas sanadas; 

1943: surge o Formulário Ortográfico de 1943, redigido na primeira Convenção entre Portugal e Brasil; 

1945: apesar de o novo acordo tornar-se lei em Portugal, o Brasil não o ratificou e continuou a seguir as regras da ortografia anterior; 

1971: finalmente as alterações foram promulgadas no Brasil, diminuindo as diferenças ortográficas com Portugal; 

1973: foi o ano de Portugal diminuir as divergências ortográficas com nosso país, promulgando as alterações por lá; 

1975: a ABL e a  Academia de Ciências de Lisboa criam um novo projeto de acordo. Contudo, esse não foi aprovado oficialmente. 

A partir daqui vamos para 1986, que, como contado acima, foi  a primeira tentativa de elaboração do acordo atual. 

O Novo Acordo Ortográfico, assinado em Lisboa em 16 de dezembro de 1990, foi aprovado pelo Congresso Nacional pelo Decreto Legislativo nº 54, de 18 de abril de 1995 e promulgado pelo Decreto nº 6.583, de 29 de setembro de 2008. 

Curso online sobre a Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa 

O novo acordo ortográfico da língua portuguesa faz com que os brasileiros precisem voltar a estudar Português. Ele atingiu basicamente a acentuação e o uso do hífen, mas o desdobramento desses dois tópicos faz com que todo mundo tenha uma "volta às aulas". São regras modificadas – o que se aprendeu, por exemplo, sobre a acentuação de ditongos abertos, agora mudou. Casos em que o hífen era necessário, já não é mais. No Curso Online Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa você aprenderá tudo isso, além das noções gerais sobre o novo acordo.  

Se você precisar de um curso de redação, por exemplo, ele também abordará, além das técnicas de redação,  as novas regras de Português. Em matéria de cursos online, todos que forem da área de educação e comunicação, seja de escrita, revisão, jornalismo e outros, tratarão da reforma na ortografia do nosso idioma. 

 

Os certificados do Foco Educação Profissional podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Por quê fazer cursos online 

Os cursos a distância se destacam por suas vantagens. Eles permitem um horário de estudo flexível, o aluno pode encaixá-los em sua agenda de acordo com a sua disponibilidade, e melhor ainda, pode acessá-los de qualquer lugar. Além disso, há o fator econômico, pois cursos EAD custam mais baratos que os presenciais – seja no valor do próprio curso e nas despesas indiretas, como com transporte. 

Há ainda o fato de que cursos online com certificado atualizam pessoas que estudam e trabalham em todas as áreas profissionais, já que saber português é primordial para todos os segmentos. Você pode ser um matemático, físico ou químico, mesmo assim a língua portuguesa será essencial, pois você precisará se comunicar oficialmente, assim como precisará da norma padrão para escrever papers, artigos e todo o tipo de publicação.   

Quem se prepara para concursos públicos pode ter na certificação a chance de ter uma  boa nota na prova de titulação (desde que o certame autorize e valide, tem que consultar cada edital). Universitários podem fazer cursos a distância e pela certificação conseguir os créditos das atividades complementares exigidas pelos cursos de graduação. Educadores têm nos cursos online com certificado um grande aliado, quem é professor sabe o quanto vale uma capacitação, aperfeiçoamento ou atualização em seu currículo.  

Onde fazer cursos online 

O portal Foco Educação Profissional tem cerca de 700 cursos online  e mais de 140 mil alunos que já comprovaram a excelência dos cursos oferecidos. Fazendo a sua inscrição, você tem acesso a todos esses cursos e pode fazer quantos quiser, com acesso integral, durante um ano – tudo isso pagando uma matrícula de R$ 69,90 (taxa única).  Preste atenção: são quantos cursos quiser, sem que precise pagar mais por isso.  

Além disso, durante o ano de vigência da sua matrícula, você poderá sugerir a criação de cursos. O portal tem uma equipe pedagógica exclusiva, que estudará a possibilidade e caso o curso sugerido por você seja criado, você também terá acesso a ele.  

A certificação é opcional e está disponível para todos os cursos. Caso você opte por certificar, poderá escolher a carga horária do certificado, que pode ser de 5h a 360h. 

Agora é a sua vez! Queremos muito saber a sua opinião. Caso tenha também sugestões ou dúvidas, use a seção dos comentários para fazer contato conosco. Até mais!