Você sabia que uma redação oficial é diferente de uma redação comum? - Blog do Foco Educação Profissional

 BLOG

Blog Foco Educação Profissional

Cursos online, dicas, mercado e muito mais

Curso de Redação Oficial
 Equipe Foco Educação Profissional  11/08/2017
Você sabia que uma redação oficial é diferente de uma redação comum?

Muitas pessoas podem não imaginar, mas existem grandes diferenças entre a redação comum e a redação oficial. Podemos destacar como principais pontos divergentes a impessoalidade e norma culta aplicadas à redação oficial, o que geralmente não acontece na produção de textos comuns utilizados no dia a dia. Neste sentido, apostar em um curso de Redação Oficial torna-se um caminho interessante aos que buscam dominar a redação oficial, que nada mais é do que a forma utilizada pelo Poder Público para redigir determinados comunicados e todos os seus atos normativos.

Curso de Redação Oficial: domine o assunto e informe-se

Como sabemos que este assunto gera muitas dúvidas, principalmente àqueles que estão se preparando para prestar concursos públicos e outros processos seletivos mais específicos, preparamos um artigo completo, que traz definições relacionadas ao tema, de práticas a teóricas. Esperamos que você aproveite nosso conteúdo e, ao final da leitura, navegue pelos cursos online disponibilizados pelo Foco Educação Profissional e aprofunde seus estudos. Vamos lá?

O que é Redação Oficial?

Como já introduzimos, a redação oficial trata da linguagem utilizada pelos órgãos públicos na comunicação de seus atos normativos. O grande diferencial quanto aos demais tipos de redação, no entanto, é a impessoalidade. Além disso, os textos devem seguir a norma culta da língua, prezando sempre a clareza  e a concisão das informações.

Como fazer uma redação oficial?

Sabemos que nem sempre é fácil adotar a linguagem culta, principalmente quando estamos acostumados a utilizar a comunicação informação na internet e aplicativos de mensagens, porém, se você precisa entender esta demanda, deve se qualificar com bons cursos EAD, como é o caso do curso online Redação Oficial, disponibilizado pelo Foco Educação Profissional, um dos principais portais de ensino a distância do país. Desmistifique o assunto e saiba como fazer uma redação oficial.

Manual da Presidência da República

Não podemos falar sobre o que é Redação Oficial sem mencionar o Manual da Presidência da República. O documento, cuja primeira edição foi publicada em janeiro de 1991, traz uma apanhado geral e detalhado sobre os conceitos da Redação Oficial, os tipos de documentos que devem seguir a linguagem proposta, os pronomes de tratamento utilizados, vocativos, fechamentos de textos em correspondências, formatação e estrutura ideais.

Devido ao volume de conteúdo a ser absorvido, fazem-se presentes muitas opções em cursos a distância que oferecem a capacitação ideal, tornando qualquer interessado apto a redigir documentações oficiais.

Além de conhecer, em detalhes, os pontos abordados no Manual da Presidência da República, possuir um curso de redação online no currículo certamente abre muitas portas: você se capacita para provas de concurso público, podendo garantir bons cargos efetivos e estabilidade financeira; destaca-se dos demais concorrentes no mercado de trabalho; entende com mais clareza as publicações oficiais e normativas divulgadas pelo setor público e, de quebra, pode turbinar os seus estudos em cursos EAD, ensino superior ou especializações, sejam na área de Letras, Direito, Comunicação e Marketing, dentre outros.

Cursos relacionados que podem te interessar:

No Foco Educação Profissional você se matricula por 1 ano, investindo apenas R$69,90, sem mensalidades. Você terá acesso a mais de 750 cursos e contará com a opção de obtenção de certificados de diversas cargas horarias, que vão de 5 até 360 horas. Inscreva-se agora mesmo.

Principais conceitos da Redação Oficial

O Manual da Presidência da República traz alguns conceitos básicos relacionados à Redação Oficial – os quais também são amplamente discutidos em cursos online com certificado relacionados. Devemos salientar que o manual oficial serve como apoio não somente para a redação oficial em âmbito federal, mas também para os documentos redigidos pelos demais órgãos públicos, como assembleias legislativas, poder judiciário, prefeituras etc. Entenda como funcionam, de forma prática, cada um destes conceitos.

Impessoalidade: os documentos oficiais devem, obrigatoriamente, possuir caráter interpessoal, ou seja, livre de impressões particulares e pessoais, tanto por parte de quem comunica, quanto pelo indivíduo que receberá a mensagem. O conteúdo deve ser compreensível e direcionado a todo o público.

Linguagem: as comunicações oficiais devem seguir a norma culta da linguagem, não sendo permitidos o uso de gírias e regionalismos, bem como termos que somente podem ser compreendidos por um número restrito de cidadãos. Lembre-se de que o conteúdo da redação deve atingir a todos, de forma idêntica, em esfera nacional.

Concisão: um texto conciso é aquele que propaga o maior volume de informação de qualidade, utilizando o menor número de palavras possível. Os comunicados oficiais devem seguir este parâmetro, mais em questão de qualidade do que obrigatoriedade. Para que seja possível produzir uma redação concisa, são necessários atributos essenciais como o conhecimento pleno sobre o assunto que está sendo discutido e, principalmente, tempo hábil para revisão do conteúdo. Sabe-se, inclusive, que a revisão textual é o momento ideal para detectar redundâncias, neologismos e outros pontos que prejudiquem o texto oficial.

Formalidade: um dos principais intuitos do Manual de Redação da Presidência é cuidar para que haja a devida formalidade nos tratamentos, respeitando o nível da informação e hierarquia dos destinatários. Mas devemos alertar que a formalidade vai muito além do uso de pronomes de tratamento adequados: aqui, também devem ser consideradas a uniformização dos papeis utilizados para a impressão dos documentos, clareza datilográfica e diagramação do conteúdo, assuntos que trabalharemos com detalhes mais à frente. A busca por cursos EAD que auxiliem em questões linguísticas, como o uso adequado dos pronomes de tratamento, por exemplo, é de grande valia para quem necessita de um reforço na questão gramatical e da norma culta, importantes para o princípio da formalidade.

Clareza: recorrendo a um bom curso de redação online, o interessado obtém subsídios essenciais para a produção de um texto oficial claro e coeso. A clareza, neste ponto, refere-se ao imediato entendimento do conteúdo. Cabe frisar, porém, que a clareza só é atingida mediante a aplicação de todos os conceitos já abordados acima. Um documento oficial claro e transparente é aquele que segue as padronizações propostas, a norma culta, a concisão das informações e a impessoalidade. A definição de o que é redação oficial está atrelada diretamente à abordagem de todos estes conceitos. O curso online Redação Oficial disponibilizado pelo Foco Educação Profissional traz todas estas discussões para você, interessado no tema.

Padronização: todo e qualquer documento oficial deve seguir uma padronização, caracterizada pela definição, finalidade, forma e estrutura cujas informações são apresentadas ao destinatário. Os cursos online com certificado que abrangem o universo das redações oficiais, desde que completos e de qualidade, trazem à tona dicas essenciais para padronizar os documentos e torná-los homogêneos.

Por isso devemos apertar bastante nesta tecla: antes de iniciar um curso de redação online, confira se a instituição de ensino é realmente idônea, é associada à órgãos como a ABED e oferece certificados de conclusão reconhecidos em todo território nacional. No Foco Educação Profissional  você tem acesso a mais de 1.000 cursos a distância cujos materiais didáticos são selecionados por um setor pedagógico dedicado que possui muita experiência no que faz.

Curso de Redação Oficial

Redação e formatação de documentações oficiais

A redação, apresentação e diagramação de documentações oficiais devem seguir os seguintes parâmetros:

  • Uso de Fonte do tipo Times New Roman tamanho 12 no texto em geral, 11 nas citações, e tamanho 10 nas notas de rodapé;
  • Quando não for possível utilizar a Times New Roman para símbolos, estes devem ser substituídos pela fonte Symbole Wingdings;
  • Como exceção da página inicial, todas as demais devem trazer impressos os respectivos números de página;
  • A margem lateral esquerda deve possuir 3cm, enquanto a lateral direita deve ser de no mínimo, 1,5cm;
  • O espaçamento entre linhas deve ser simples, porém, entre os parágrafos deve ser utilizada uma distância de 6 pontos;
  • Características como itálicos, negritos, sublinhados e sombreados, bem como aplicação de letras maiúsculas, devem ser inseridas com moderação;
  • Todos os documentos oficiais devem ser impressos em preto e branco, sempre utilizando papeis brancos. Quanto aos gráficos, figuras e imagens, estas podem ser impressas em cores.
  • A impressão ideal é aquela realizada no tamanho A4.
  • Ao salvar um documento oficial, é interessante nomeá-lo de forma prática, a fim de facilitar sua localização nos sistemas. Recomenda-se que seja utilizada a seguinte fórmula: tipo do documento + número do documento + palavras-chaves do conteúdo.

Novo acordo ortográfico   

Desde 1 de janeiro de 2016, os brasileiros foram direcionados a seguir as novas regras do acordo ortográfico, cuja proposta inicial foi unificar a grafia do idioma entre Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Apesar de muitos ainda não terem se acostumado com a ideia, as regras já estão valendo e sendo cobradas em redações de processos seletivos, ENEM e vestibulares.

Como não poderia ser diferente, quem pretende atuar no setor público e lidar com a produção de documentos oficiais deve dominar as alterações, visando a aplicação correta da língua. Temos aqui no Foco Educação Profissional um artigo mais do que completo que aborda as principais mudanças propostas pelo novo acordo ortográfico.

Sugerimos que faça a leitura como forma de complementar os conhecimentos adquiridos neste artigo. Seguindo nossas dicas, aprender como fazer uma redação oficial se tornará um desafio bem mais simples!

Siglas, abreviações e expressões latinas mais utilizadas na correspondência oficial

O Manual da Presidência da República também nos traz informações relacionadas às siglas e abreviações que devem ser utilizadas em toda correspondência oficial. Não se trata de regras muito complexas. Quando utilizadas rotineiramente, acabam se tornando naturais e de fácil aplicação. Os melhores cursos online da área sobre como fazer uma redação oficial nos trazem um panorama relacionando as expressões mais utilizadas e de conhecimento geral.

Recomenda-se, inclusive, que sejam inseridas no texto siglas já consagradas e de conhecimento geral. Abreviações pouco utilizadas e que podem causar dificuldade na interpretação devem ser evitadas. Veja alguns exemplos de expressões latinas bastante utilizadas, inclusive cobradas em questões de redação oficial para concursos:

Ad referendum - Para apreciação posterior

Animus domini- Consciência de dono, de titular da propriedade

Causa mortis- Causa da morte

Concessa venia - Com o devido consentimento

Contra legem - Contra a lei

Corpus delicti - Corpo do delito

Os certificados do Foco Educação Profissional podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica
No Foco Educação Profissional você se matricula por 1 ano, investindo apenas R$69,90, sem mensalidades. Você terá acesso todos mais de 750 cursos e contará com a opção de obtenção de certificados de diversas cargas horarias, que vão de 5 até 360 horas. Inscreva-se agora mesmo.

Dicas de Redação Oficial para concursos 

Ao contrário do que a maioria das pessoas possa imaginar, os concursos públicos não exigem de seus candidatos a produção de uma redação com base nas normativas oficiais propostas pelo Manual da Presidência da República, por exemplo. A temática, quando abordada nos concursos e processos seletivos, se dá pela cobrança de questões objetivas relacionadas ao tema, que distribuem-se em assuntos como as principais características da Redação Oficial, norma culta, formas de tratamento, linguagem formal, endereçamento, vocativo, fecho, assinatura, dentre outros.

Além dos concurseiros de plantão, cabe salientar que o domínio das características da redação oficial pode ser interessante também a quem já atua no setor público e deseja atualizar seus conhecimentos neste sentido. Aqui, uma boa opção, independentemente da sua necessidade, é apostar em um curso de Redação Oficial. Para os que desejam otimizar seu tempo e aproveitar qualquer momento livre durante o expediente, os cursos online surgem como o caminho mais acertado para o processo de qualificação.

Listamos para você algumas dicas de redação oficial para concursos que turbinarão seus estudos. Todas as questões abaixo foram cobradas no concurso público do Ministério do Planejamento (MPOG) de 2015 e também podem servir como material de apoio no curso de Redação Oficial

"A concisão é um princípio da redação oficial que tem por finalidade dar objetividade ao trabalho da administração pública."

A afirmação está correta. Toda e qualquer comunicação oficial, independentemente do órgão pelo qual está sendo publicada ou direcionada, deve concentrar o maior volume possível de informação, utilizando um número mínimo de palavras – o que chamamos de concisão e objetividade, pontos trabalhados na Redação Oficial.

"Em uma correspondência oficial, dirigida ao presidente da Câmara dos Deputados, o vocativo a ser usado deve ser “Excelentíssimo Senhor Presidente”.

Questão errada. Entenda que o vocativo Excelentíssimo Senhor não deve ser utilizado apenas na indicação de Chefes de Poder, como por exemplo os presidentes da República, Congresso Nacional e Superior Tribunal Federal. Quando falamos dos demais cargos, faz-se apenas o uso de Senhor + respectivo cargo = Senhor Presidente da Câmara, Senhor Governador etc.

"Na redação de um documento oficial subscrito por funcionário público de um ministério e endereçado ao ministro desse órgão, deve-se empregar o fecho “Cordialmente,”, por se tratar de destinatário detentor de cargo hierarquicamente superior ao do remetente."

Outra afirmação errada. Segundo o Manual da Presidência da República, há apenas duas maneiras de realizar o fechamento de correspondências oficiais, sendo elas "Atenciosamente" e "Respeitosamente". Enquanto a primeira opção utilizamos para cargos pertencentes à mesma hierarquia dos remetentes, a segunda deve ser utilizada para hierarquias superiores.

Qualifique-se com um curso de Redação Oficial

Entende porque um curso online Redação Oficial pode ser tão interessante para quem deseja se aprofundar na temática? São muitas regras e conceitos que devem ser seguidos minuciosamente. Cogite apostar nos cursos a distância como ferramenta de atualização, qualificação e capacitação em Redação Oficial.

O Foco Educação Profissional oferece opções que podem ser úteis tanto na revisão do assunto, caso você já tenha bons conhecimentos, quanto na obtenção de certificados para complementação de carga horária em faculdades ou progressão de carreira no setor público.

Esperamos que ao longo da leitura você tenha elucidado suas principais questões relacionadas ao o que é redação oficial, bem como suas aplicações e estruturas. Como meio de complementar os estudos, sugerimos que você faça sua inscrição nos cursos online com certificado oferecidos pelo Foco Educação Profissional.

Dominar a redação oficial para concursos, bem como em outras áreas de interesse, é uma das chaves para o sucesso na elaboração de comunicados oficiais, qualificação amplamente exigida pelo mercado de trabalho -  principalmente público.

Caso tenha alguma dúvida, não hesite em deixar o seu comentário. Se entusiasmou com o artigo? Compartilhe-o nas redes sociais e auxilie na disseminação do conhecimento. Até breve!

Data Modificação  02/08/2017
Colunista

Equipe Foco Educação Profissional

 

.

 Aguarde...

© Foco Educação Profissional - Todos direitos reservados

  • Belo Horizonte - MG +55 (31) 2595-0784
  • Rio de Janeiro - RJ +55 (21) 3828-0256
  • São Paulo - SP +55 (11) 4858-9920
  • Salvador - BA +55 (71) 2886-0540
Use seu smartphone para ler este codigo.

C
o
m
p
a
r
t
i
l
h
a
r